New York! #3

Mais uma moedinha, mais uma voltinha! Vou tentar não fazer muitas publicações sobre a minha viagem aos States, foram 15 dias de muita aventura e passeios, mas tentarei ser o mais breve possível.

Rock Island Lake Club

No sétimo dia, fomos visitar o local do casamento e ultimar os preparativos – levar as flores, o bolo (que foi a minha tia que fez), entre outras coisas.

O casamento realizou-se no Rock Island Lake Club, que é uma quinta enorme, com um lago, um pelourinho e a casa onde se realiza o jantar conta com várias salas – sala da noiva e damas de honor, no primeiro piso; sala do noivo e padrinhos, no piso -1, um salão enorme onde se realizou a refeição principal, e ainda uma sala de bar e convívio, onde foi servido o cocktail inicial.

Neste dia, depois de ultimar os preparativos, fomos ainda comprar algumas coisas que faltavam para os Kits de SOS colocados em cada uma das casas de banho – com pensos rápidos, pastilhas, medicamentos para dor de cabeça (e ressaca!), laca, cremes, entre outras coisas.

Rock Island Lake Club

O grande dia finalmente chegou! Dia 20 de Abril, o meu primo Tiago casou (é o meu primeiro primo a casar) e eu ganhei uma nova prima, que adorei conhecer.

Os casamentos nos Estados Unidos da América não são bem como os típicos casamentos portugueses. Cá os casamentos começam de manhãzinha e duram noite fora. Lá, os casamentos tradicionalmente começam depois de almoço e têm uma hora marcada para terminar. Mas a principal diferença é a tradiçaõ do First Look, que consiste, como o próprio nome indica num “primeiro olhar”. O noivo encontra-se de costas – no caso dos meus primos, o noivo estava neste pontão- e a noiva caminha até ele e toca-lhe no ombro para que este se vire e a veja (sob o olhar atento dos fotografos através das suas lentes fotográficas). Ou seja, o noivo vê a noiva antes desta caminhar até si no altar.

Uma vez que o casamento começa à tarde, de manhã fomos ao cabeleireiro, arranjar os cabelos e fazer as maquilhagens (fiquei uma princesa). Já todos prontos e arranjados, partimos para o Hotel Hilton, onde ficámos hospedados nessa noite. Uma vez que o Rock Island Lake Club fica a cerca de uma hora de distância da casa dos meus tios, a família dos noivos ficou hospedada neste hotel, juntamento com os Padrinhos e Damos de Honor. Lá nos vestimos e fomos num autocarro alugado até ao local da cerimónia.

Vicky & Tiago no Altar

A cerimónia foi lindíssima, a noiva estava linda, o vestido era lindo, o meu primo Tiago estava elegantíssimo e ver o meu primo Daniel entregar as alianças marcou o momento.

O casamento é sempre uma data memorável e quando é de alguém da nossa família, a emoção ainda é maior. Depois de todos os convidados  estarem sentados, as damas de honor começaram a caminhar em direcção ao altar – cada uma com o respectivo padrinho -, e foram-se colocando no respectivo lado do altar (damas de honor do lado da noiva e os padrinhos do lado do noivo). De seguida, entrou o meu primo de braço dado com o meu tio de um lado e a minha tia do outro e aguardou pela chegada da sua futura mulher.

Depois de tudo a postos e no lugar certo, aproxima-se a noiva, também de braço dado com os pais, caminhando calmamente até ao altar com música de fundo. Nesse preciso momento já ninguém conseguiu segurar as lágrimas. A cerimónia demorou o tempo certo, não se tornou demasiado longa e foi bastante animada. Terminada a troca de votos, os noivos saíram do altar, recebidos por bolhas de sãbão feitas pelos convidados.

Globo para os convidados assinarem

Votos e alianças trocadas: era hora de seguirmos para o Cocktail!

Comida não faltou. Existiam várias estações com comidas típicas e respectivas bebidas a combinar. Existia ainda a Bebida do Noivo e a Bebida da Noiva, escolhidas por cada um. Enquanto estávamos em convívio, a disfrutar de toda aquela variedade de comida, os noivos estavam a tirar as fotografias, para depois seguirmos para o jantar.

Jantar de Casamento

O jantar foi servido no piso de cima, com todas as mesas decoradas e prontas a receber todos os convidados. Numa extremidade, estava colocada a mesa dos noivos com um sofá para os dois, de forma a terem visibilidade para toda a sala. No centro, encontrava-se o DJ, para que terminada a refeição, todos os convidados se juntassem no meio da pista. Na verdade, não foi preciso terminarmos a refeição para começarmos a dançar. Entre cada prato,  invadiamos a pista de dança e animavamos o grande salão. Uma das primeiras músicas que o DJ colocou foi o Bailinho da Madeira, uma vez que a família da Vicky é madeirense. Foi um momento muito animado, todas dançámos em roda, enquanto os americanos presentes nos apreciavam com um olhar curioso.

Tinhamos três pratos à escolha – carne, peixe ou vegetariano-, várias bebidas à descrição e o bolo de casamento como sobremesa. Mais tarde, tivemos um Cocktail de Sobremesas, numa outra sala com inúmeras sobremesas à nossa disposição.

No fim, voltámos de autocarro para o Hotel e aterrei na maravilhosa cama  (as camas dos hotéis são sempre mega confortáveis e cheias de almofadas!).

O casamento foi muito bonito, diverti-me imenso: chorei, cantei, dancei e comi. Foi maravilhoso!

Cracker Barrel

No dia seguinte, acordámos, fizemos o check-out e fomos tomar o pequeno-almoço à Cracker Barrel.

A Cracker Barrel é um cadeia americana, muito conhecida, de lojas que juntam  restaurantes a lojas com artigos alusivos ao tema Sul do país.

Tomámos um típico pequeno-almoço  americano: comemos panquecas com doce de frutos vermelhos, ovos mexidos, bacon frito, bebemos caramelo quente, entre outras coisas. Em suma: enchemos a barriga para o resto do dia.

Bebida de Caramelo
Panquecas
Cracker Barrel

Por fim, voltámos para casa, onde aproveitámos para descansar e ver séries em família, para recuperar energias. Para o jantar, a minha tia – como sabe que eu adoro e ela adora também – encomendou sushi.

Poderia ter sido um fim de semana melhor? Claro que não!

Comentar

  Subscrever  
Notify of